Análise e Comentário do Documentário: Video Game – The Movie

Vídeo Game – The Movie é um documentário produzido por Jeremy Snead sobre vídeo games em si. É abordado um complexo e detalhado estudo a respeito de como chegamos ao ponto que chegamos com relação aos jogos, o que impulsinou essa indústria, quais foram seu altos e baixos, o que representou e representa para diferentes gerações e o que podemos ainda esperar desse meio.

Primeiramente é abordado a história por trás desse mundo. É debatido o que pode ser considerado o estopim de tudo. Muitas opiniões e divergência são apontadas por diferentes entrevistados que podem ser considerados especialistas e estudiosos da área. Respostas como o criador do Atari, estudantes e pesquisares de um laboratório do MIT, entre outras são apontadas. Mas um consenso que pode ser tirado dessa discussão é que todos esses responsáveis descritos tiveram sua contribuição e merecem nosso profundo respeito e admiração por criarem uma área que afetou e afeta milhares de pessoas positivamente.

Outro aspecto debatido é a evolução dos jogos desde o início até os tempos atuais. Vários jogos, desde os primeiros criados, aos mais modernos são relatados como responsáveis de moldar e encantar milhares de mentes. Um ponto negativo ou “stepback” mencionado foi a criação do jogo ET baseado no filme que era febre na época. O jogo foi planejado para ser lançado junto com o filme, daí a pressa e curto prazo de tempo para ser terminado acabou refletindo na qualidade do jogo, sendo desenvolvido um jogo de má qualidade ao qual os consumidores não perdoaram, tornando-se em um enorme fracasso e na necessidade em repensar toda a indústria, ficando claro a exigência de um melhor produto por parte do consumidor. Dái pode-se dizer que a Nitendo veio para salvar e dar um novo rumo a esse meio. A criação de personagens trouxe uma nova cara para os jogos, ondes o consumidor poderia se identificar e experienciar melhor o game. The Legend of Zelda e Os irmãos Mario são citados como grandes alavancadores dessa ideia.

Nesse ponto tomo a liberdade de falar por experiência própria o significado de Mário para mim. Uma grande parte da minha infância lembro de como explorar aquele mundo me fazia bem, sem saber o que esperar do que vinha pela frente, do sentimento de alegria quando encontrava ou passava por algo novo e principalmente o sentimento de dever cumprido quando completava uma fase. E também lembro das interações com meus amigos em dividirmos a vez de quem ia tentar passar tal fase. Da torcida e troca de idéias que isso espontaneamente resultava. Enfim foi o primeiro jogo que me fez se interessar por vídeo games. Vários outros vieram depois, mas achei importante comentar e reconhecer a importância desse específico jogo para mim.

Voltando ao documentário, também foi abordado as relações que os vídeo games podem fornecer para as pessoas. São mencionadas várias relações de duradouras amizades e relacionamentos que foram iniciados por intermédio dos jogos. É impressionante como algo tão “simples” pode beneficiar tanto alguém. É contado uma história pelo próprio vivenciador do caso que muito me impressionou. Um homem passou por um grave problema de saúde que o colocou por vários dias no hospital e ele conta como aquilo afetou ele, o sentimento de tristeza e depressão resultado desse acontecimento. Mas, por ser um grande apreciador de jogos e ter vários amigos que foram encontrados por esse meio veio a força que o fez passar por essa difícil situação. Ele conta da visitas que recebia e dos jogos que traziam para ele que o ajudava a se distrair e superar aquele tão complicado momento.

É abordado também um pouco da experiência dos desenvolvedores de jogos, uma comunidade que vem crescendo e ganhando um espaço cada vez maior no mercado de entretenimento mundial. São desenhistas, designers, produtores, etc que fazem nascer e ser criado esses diferentes mundos virtuais que tanto encantaram, encantam e provavelmente encantarão as pessoas por muito tempo.

Por fim, é discutido um pouco do que se espera dos vídeo games para o futuro. Uma análise final de como chegamos aos jogos atuais é feita para se criar uma expectativa do que está por vim para as gerações futuras nessa indústria. Especialistas e estudiosos entrevistados dão duas opiniões. Falam da criação de jogos cada vez mais reais e interativos. Como citado no próprio documentário, basicamente se espera a digitalização do mundo em si.
Pessoalmente, esse documentário me esclareceu bastante o porque vídeo games são tão interessantes para mim. Deixa claro o que está por trás da criação de um jogo são tanto fatores que chega a ser imensamente impressionante a capacidade de uma mente humana. A criatividade necessária para criar algo dessa magnitude é gigantesca, e tudo isso para que eu tenha uma experiência agradável inesquecível.

É verdade que isso tudo é uma indústria, que é movida a lucro como qualquer outro negócio. Mas defendo veementemente que ultrapassa essa barreira e torna-se algo muito maior do que apenas o lucro. Os vídeo games tornam-se partes importantes da vida dos gamers, é criado uma relação impressionante com personagens virtuais, em que é desenvolvido um carinho e preocupação com esses personagens. Fazer com que esses personagens completem seus objetivos é uma sensação indescritível de realização pessoal. Não é só seu personagem que completou aquela tarefa, foi o gamer também. Ele vivenciou aquilo junto. A sensação de ver o Mario completar uma fase, ou de ajudar a garotinha no mundo apocalíptico de The Last of Us, são de pura realização pessoal, mesmo que momentânea e dentro de um mundo inventado por outras pessoas. Mas não deixa de ser importante para o jogador.

Por: Francisco Adonias – Bolsista do LIJC

Proporcionar atividades lúdicas na forma de metodologias educativas, de cunho interdisciplinar, valorizando os saberes e a participação voluntária é a premissa desse projeto.Este surge ao constatarmos à necessidade de incitar, exercitar e divulgar a proposta como uma ação (re)educativa, capaz de transformar nosso condicionamento competitivo em alternativas cooperativas para conviver em grupo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

css.php